14 de mar de 2015

Risos...

Olhos nos olhos.

Estes olhos nos olhos ao avesso. Tempo morno, de ficar assim.
Nessa cama morna.
Nem ir, nem vir. Nem nada.
E se tiver jeito, de onde vem a força?
Meu fôlego está curto.
E minha pulsação parece lenta.

[]´s

Nenhum comentário: