28 de mai de 2014

Qualquer coisa - Cena.

O bebê morreu com cinco meses, do quê não vem ao caso. Era 1966 e as cores das ruas, dos carros, das casas, das árvores, e até do céu eram diferentes. Só a sombra tinha essa mesma cor.
O caixão era muito pequeno e branco, e minha mãe, Mima e quatro amigas que os nomes não me vem, foram chamadas para carregá-lo, todas com cinco anos de idade.
Preocupadas em como se vestir, resolveram por vestidos coloridos de São João.
E passou assim a marcha fúnebre, pelas ruas de Jacobina, às duas horas da tarde. O sol sobre o pequeno caixão branco produzia uma luz ofuscante, que fazia as meninas apertarem os olhinhos, que iluminava os vestidos, dois cor-de-rosa, um amarelo, um azul, um verde, um vermelho.
Os que seguiam, olhavam com lágrimas de um desespero profundo.
Mas, na foto, tudo é preto e branco.

[]´s

Nenhum comentário: