3 de nov de 2011

Me ajuda?
Passou a mão na cabeça já imaginando o problema.

- Boa noite.
- Boa noite.
- Carteira de motorista e documento do carro, por favor.
- Seu guarda... Estou sem os documentos. Eu vim só comprar pão, rapidinho, e não trouxe nada...

Ela olhava com aqueles olhos de cachorro pidão. Era uma mulher pequena, bonita, jovem. Ele fez uma expressão de "sem jeito".

- Mas... A senhora teria alguém para telefonar que possa trazer os documentos aqui?
- Ter, até tenho. Mas também não trouxe o telefone...

Enquanto ela falava no telefone do policial, emprestado, ele tentava disfarçar para que os superiores não percebessem a situação. Foi ao fundo do carro, pediu para ela ligar as luzes traseiras.

- Senhora, a luz traseira esquerda está queimada.
- Ah, é. Queimou semana passada, ainda não tive tempo de consertar. Tem problema, né?
- Mas, senhora...
- ...
- Conseguiu pedir para alguém trazer o documento?
- Deixei recado com a empregada. Meu pai deve retornar já, já.

Ela entrega o telefone para ele. Ele tira o telefone do silencioso imaginando atender o pai da menina.

- A senhora pode abrir o porta-malas, por favor?
- Eu não sei como abre, não. O senhor pode abrir...
- Vá embora...
- Hein?
- A senhora está liberada. Pode ir.
- Olha... Obrigado, viu?

Ela saiu com vergonha. Ele estava pensando em, ao menos, tentar chamá-la para sair, com o telefone que ficou na lista de chamadas. Mas não sabia o nome.

Nenhum comentário: