30 de jan de 2010

Traído...

Fui ontem numa festa de formatura com um casal de amigas. Que se bem entenda: eram minhas amigas e formavam um casal.
Elas não pretendiam dar na pinta. Eis que uma delas era mais animadinha para dançar, e perguntou para a outra se ela se importava que ela dançasse com um ou outro carinha.
Teve a resposta de que, não beijando, podia dançar à vontade...
Aí é que aconteceu a parte engraçada da história. Ela começou a dançar com um cara mais juntinho, encoxava, ia até o chão, dançava agarrado, tudo o que tinha direito. Bonitinha que é, o cara começou a dar em cima dela. E para fugir da situação, sem dar na pinta, ela disse que era minha namorada.
Mais tarde, com outro, repetiu-se a mesma história. E dentro de mais um pouco de tempo eu passei para buscar cerveja e o cara tava no canto, encostando ela na parede, no maior xaveco, tentando beijar.
E eu pensando com meus botões que, supostamente, eu deveria dar um murro nele...
Saí de lá como o maior corno da festa, certamente.

2 comentários:

Miss. Tério disse...

Realmente, Dido...
Ficou a maior cara de corno manso do pedaço! Viu o cara dando em cima de sua "namorada" e ficou na sua?! tsc tsc tsc pegando cerveja? Só faltou ir lá e oferecer uma cervejinha também pro cara! Hilário. kkkkkkkk

ane. disse...

percalços da modernidade, meu caro.